Diretora da CVM diz que para criar valor é preciso ser transparente
     


 

A diretora da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), Ana Novaes, ao falar na solenidade de entrega do Prêmio Abrasca de Criação de Valor, conquistado pela Marcopolo, disse que para criar valor uma empresa precisa ser transparente “um princípio simples, mas nem tão fácil de ser praticado”, acentuou.

Para um público formado por diretores de companhias abertas, analistas, dirigentes de entidades do mercado e investidores, deu o seguinte recado: “não considerem como governança interna apenas a gestão de risco. É preciso envolver gestão de pessoas e a área de Relações com Investidores”, destacou.

Para a diretora da autarquia, as empresas de capital aberto têm efeito multiplicador nas questões relacionadas à transparência. Com isso, possibilita-se a criação de um mercado secundário eficiente e mais sólido. Porém, isso só acontece se “as empresas tiverem foco em materialidade e substância”, como define Leonardo Pereira, presidente da CVM. “Estou plenamente de acordo com este princípio. É preciso focar no que é importante, na substância, e procurar fazer uma regulação equilibrada e esse é o nosso grande desafio”, concluiu Ana Novaes.

     
A solenidade
 

Mais de 160 pessoas participaram da entrega do Prêmio, conquistado pela MARCOPOLO, e de 15 Destaques Setoriais. Essas empresas foram reconhecidas, por um comitê formado por 12 entidades do mercado, como o melhor caso de criação de valor em 2012. No evento foi lançada também a 9º edição do Anuário Estatístico das Companhias Abertas.

Os destaques setoriais foram conquistados pelas seguintes empresas: SÃO MARTINHO (Açúcar e Álcool); MINERVA (Alimentos); AMBEV (Bebidas e Fumo); LOJAS RENNER (Atacado e Varejo); BRADESCO (Bancos e Crédito); HELBOR (Mercado Imobiliário); ESTÁCIO PARTICIPAÇÕES  (Educação); TRACTEBEL  (Energia Elétrica); DURATEX  (Papel, Celulose e Madeira); SABESP (Saneamento); CIELO (Serviços Financeiros); ODONTOPREV  (Serviços de Saúde); CIA.HERING (Vestuário e Calçados); TOTVS  (Tecnologia da Informação); e, TRIUNFO PARTICIPAÇÕES  (Transporte e Logística).

De acordo com a metodologia, o prêmio é concedido às empresa que tiveram o maior índice de criação de valor nos últimos três anos; apresentaram sustentabilidade nos resultados e excelência em controle de riscos, transparência e atuação socioambiental. O objetivo da Abrasca com esta iniciativa é distinguir as companhias com boas práticas de governança corporativa, princípio defendido pela entidade e postura exigida das empresas pelo mercado.

A EY foi a empresa de auditoria responsável pela revisão e acompanhamento do Prêmio.

Desde a sua criação, o Prêmio foi outorgado a Drogasil (2008), Ultrapar (2009), Cia. Hering (2010), Braskem (2011), Triunfo Participações (2012) e Marcopolo S.A. (2013).

     
Lançamento do Anuário    
 

O presidente da Abrasca, Antônio Castro, após parabenizar os ganhadores e as entidades que apóiam o Prêmio, lançou a 9º edição do Anuário Estatístico das Companhias Abertas. Destacou também, que os dados reunidos na publicação mostram claramente os efeitos que a retração econômica de 2012 causou no desempenho das companhias abertas brasileiras.

Citou que a receita liquida de 354 empresas listadas na BM&FBovespa, de acordo com os dados analisados pelo SABE Consultores, totalizou no ano passado R$ 1,7 trilhão, com crescimento de apenas 0,34% e o lucro líquido somou R$1,6 trilhão, com queda de  32,6%.

Ainda assim, disse Castro, as empresa recolheram R$ 75,7 bilhões em impostos, valor 16,2% superior ao de 2011. A participação no Produto Interno Bruto (PIB) caiu de 18% para 17%. No ano passado, as companhias abertas contribuíram com a geração de mais de 2,4 milhões de empregos diretos no país, finalizou o presidente da Abrasca.

     
O sorteio    
 

Na solenidade foram sorteados 2 iPhones4: um para os profissionais que lideram os trabalhos de análise de investimentos das instituições indicadas pela Apimec; e outro para o analista que respondeu o questionário. Esses profissionais avaliaram qualitativamente as empresas selecionadas para o Prêmio Abrasca de Criação de Valor.

Participaram do sorteio 25 profissionais das seguintes instituições: Votorantim Corretora; BTG Pactual; Coinvalores; Corretora Banco do Brasil e Lopes Filho £ Associados.

Os ganhadores foram: Leila Almeida (chefe de análise de investimentos da Lopes Filho £ Associados) e Cássia Inês (analista da Lopes Filho £ Associados).