Busca

Abrasca

Princípios

I

A ABRASCA - Associação Brasileira das Companhias Abertas tem por objetivo reunir as companhias abertas brasileiras em um organismo que, somando as experiências de suas associadas, logre o aprimoramento das práticas de política de administração empresariais, especial e abrangentemente o que se refere ao Mercado de Capitais - base estrutural de uma economia de mercado e mais especificamente, no campo de relacionamento com acionistas, no da pesquisa, estudo, divulgação e debate dos procedimentos e mecanismos que permitam uma constante e qualificada expansão desse mercado.

II

Entende a ABRASCA que o processo de desenvolvimento econômico nacional, voltado para valorização do homem, assentado numa economia aberta, exige uma atuação participativa permanente da iniciativa privada, para que os esforços da área empresarial e da área governamental sejam harmonicamente conjugados e mutuamente complementares.

III

Entende a ABRASCA que esta participação deixou há muito de construir se em potencial atitude reivindicatória, para transformar-se numa das obrigações inerentes à função do empresário, entendida na sua mais ampla forma de expressão – econômica, politica e social.

IV

O Mercado de Capitais é o canal adequado para transferir as poupanças privadas para sua finalidade reprodutiva, que é a de capitalizar a empresa nacional. Este é o objetivo permanente e cabe às companhias abertas, às bolsas de valores, aos intermediários financeiros, aos analistas e ao Governo fazer concorrer seus esforços para que esta transferência se opere a níveis compatibilizados com as necessidades de crescimento e da economia, como um todo.

V

Cabe, particularmente, às companhias abertas, através de eficazes padrões de comunicação com seus acionistas, atuais e potenciais, a mais ponderável parcela no esforço de infusão e manutenção de confiança no investidor para com o Mercado de Ações. A ABRASCA reconhece esse objetivo como uma de suas relevantes prioridades.

VI

As associadas da ABRASCA estão conscientes da responsabilidade da empresa na apropriação da poupança interna e sua adequada recondução ao processo produtivo, através do Mercado de Ações. Assim, constituirá a ABRASCA um fórum de debates construtivos onde, com certeza, se aperfeiçoarão métodos e processos empresariais, com aprimoramento dos serviços das associadas para seus acionistas e, ainda, o incremento dos estudos pertinentes à evolução do direito que rege a vida das sociedades, acompanhando as reformas legais presentes e futuras, objetivando oferecer uma colaboração unitária e atualizada em todos os assuntos que essencialmente irão alterar as estruturas de funcionamento das empresas.

VII

Enfocado o Mercado de Capitais como um todo e como um instrumento, a ABRASCA vê indispensável uma atuação organizada de todos os seus elementos e procurará manter-se em regime de múltipla troca de informações e experiências.

VIII

Afirma a ABRASCA que é condição intrínseca à existência comunitária uma participação ativa, consciente e descomprometida no processo de decisão política e econômica do País.

IX

Reconhece a ABRASCA que as companhias abertas, módulos vitais de uma economia de mercado, assumem por esta condição a responsabilidade de, através de um processo de atuo-regulação aperfeiçoar e manter postulados de comportamento empresarial consistentes com um Mercado de Ações dinâmico e evoluído.

X

Entende, afinal, a ABRASCA que a sociedade brasileira, atavicamente aberta e pluralista, não pode prescindir, sobremaneira nesta fase de seu desenvolvimento como Nação, da participação ativa de todos os seus segmentos, mas muito em especial daqueles que respondem por uma parcela substancial do esforço de produção econômica, com todo o cabedal de conhecimento e efeitos multiplicadores nele envolvidos.